domingo, novembro 12, 2006

Eu a dobar uma meada de lã, na dobadoira da minha mãe e a dar início a um novo projecto

Doba doba dobadoira doba,
Não me enrices a meada.
O novelo está pequeno,
Cabe numa mão fechada.

Ao romper da bela aurora,
Sai o pastor da cabana.
Vai dizendo em altas vozes.
Desgraçado de quem ama.

O cravo tem 20 folhas,
A rosa tem 21.
Anda o cravo em demanda,
Por a rosa ter mais uma.........

Esta é a letra de uma canção de roda que eu cantava em criança no recreio da escola.